VIVÊNCIA DE EVENTOS ESTRESSORES ENTRE ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM DE UMA UNIVERSIDADE PÚBLICA

Nataly Cristina Bastos Silva, Marcelle Paiano, Maricy Morbin Torres, Maria Aparecida Salci, Andre Estevam Jaques

Resumo


Objetivo: compreender como acadêmicos de enfermagem vivenciam, ao longo do processo formativo, eventos estressores ocasionados pelo curso.

Métodos: estudo exploratório-descritivo, de abordagem qualitativa. Participaram 18 acadêmicos do curso de enfermagem de uma universidade estadual do Noroeste do Paraná. Para a coleta de dados utilizou-se a entrevista semi-estruturada. A análise dos dados obteve-se por meio da Análise de Conteúdo, modalidade temática de Bardin.

Resultados: foi possível identificar aspectos desencadeadores de estresse: insegurança nos estágios, cobrança por notas e por participação em projetos e excesso de atividades acadêmicas, dificultando a manutenção da vida social, do lazer e de um adequado padrão de sono, resultando em alterações físicas, emocionais e comportamentais. Estratégias de enfrentamento citadas foram a presença da família e amigos e realização de atividades de lazer.

Considerações Finais: Frente aos eventos estressores citados e as estratégias de enfrentamento, torna-se necessário rever o papel da universidade frente a promoção da saúde e da qualidade de vida dos acadêmicos.

Descritores: Estudantes de Enfermagem; Educação em Enfermagem; Estresse Psicológico; Enfermagem; Saúde Mental.


Texto completo:

PDF

Referências


Oliveira EB, Costa SLT, Guimarães NSL. O trabalho do acadêmico de enfermagem no hospital geral: riscos psicossociais. Rev. Enferm. UERJ. 2012;20(3):317-322.

Leandro ALJS, Santos KFS, Souza DC, Guilherme FJA, Muniz AS, Santos MSS. Agentes Causadores de Estresse no Enfermeiro: Contexto da Enfermagem Hospitalar. Revista Rede de Cuidados em Saúde. 2014;8(2):1-4.

Bardagi MP, Hutz CS. Eventos estressores no contexto académico: uma breve revisão da literatura brasileira. Interação em Psicologia. 2011;15(1):89-96.

Cozza HFP, Nogueira JCG, Cecato JF, Montiel JM, Bartholomeu D. Avaliação de Estresse no Ambiente de Trabalho dos estudantes de Enfermagem. Mudanças-Psicologia da Saúde. 2013;21(1):41-47.

Cavalheiro AM, Moura JDF, Lopes AC. Estresse de enfermeiros com atuação em unidade de terapia intensiva. Rev. Latino-Am. Enfermagem. 2008;16(1):29-35.

Bublitz S, Guido LA, Freitas EO, Lopes LFD. Estresse em estudantes de enfermagem: uma revisão integrativa. Rev Enferm UFSM. 2012;2(3):530-538.

Tomaschewski-Barlem JG, Lunardi VL, Ramos AM, Silveira RS, Barlem ELD, Ernandes CM. Manifestações da síndrome de Burnout entre estudantes de graduação em enfermagem. Texto Contexto Enferm. 2013;22(3):754-762.

Benavente SBT, Costa ALS. Respostas fisiológicas e emocionais ao estresse em estudantes de enfermagem: revisão integrativa da literatura científica. Acta Paul Enferm. 2011;24(4):571-576.

Oliveira R, Caregnato RCA, Câmara SG. Síndrome de Burnout em acadêmicos do último ano da graduação em enfermagem. Acta Paul. Enferm. 2012;25(2):54-60.

Perfil da Universidade. Disponível em: . Acesso em: 09 abr. 2016.

Fontanella BJB, Luchesi BM, Saidel MGB, Ricas J, Turato ER, Melo DG. Amostragem em pesquisas qualitativas: proposta de procedimentos para constatar saturação teórica. Cad. Saúde Pública. 2011;27(2):388-394.

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70; 2011.

Mandu ENT. Diretrizes curriculares e potencialização de condições para mudanças na formação de enfermeiros. Rev Bras Enferm. 2003;56(4):348-350.

Hirsch CD, Barlem ELD, Almeida LK, Tomaschewski-Barlem JG, Figueira AB, Lunardi VL. Estratégias de coping de acadêmicos de enfermagem diante do estresse universitário. Rev. Bras. Enferm. 2015;68(5):783-790.

Bardagi MP, Hutz CS. Rotina acadêmica e relação com colegas e professores: impacto na evasão universitária. Psico. 2012;43(2):174-184.

Meyer C, Guimarães ACA, Machado Z, Parcias SR. Qualidade de vida e estresse ocupacional em estudantes de medicina. Rev. bras. educ. med. 2012;36(4):489-498.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.