ANDRAGOGIA NAS AÇÕES EDUCATIVAS REALIZADAS PELO ENFERMEIRO: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA

Daiane Lazara Carneiro, Diego Oliveira Rocha, Pamela Regina dos Santos, Raisa Gabrielle dos Santos Andrade, João Lucas Campos de Oliveira

Resumo


Objetivo: analisar, na literatura científica, como a Andragogia é empregada nas ações educativas realizadas pelo enfermeiro.

Métodos: Revisão integrativa da literatura. Foram consultadas as seguintes bases de dados: Literatura Latino-americana e do Caribe em Ciências da Saúde (LILACS), Scientific Electronic Library Online (SciELO), Base de Dados em Enfermagem (BDENF) e Biblioteca Virtual em Saúde (BVS).  Após procedimento de seleção, a amostra de estudos primários compreendeu seis artigos científicos. Com o material organizado em quadro ilustrativo, empregou-se a Análise de Conteúdo, modalidade temática, aos achados dos artigos selecionados.

Resultados: Foram apreendidas duas categorias temáticas: “Emprego da Andragogia nas ações educativas do enfermeiro”; e “Andragogia na formação do profissional de enfermagem”.

Considerações finais: a Andragogia relacionada ao trabalho educativo do enfermeiro é empregada nos processos educativos com os clientes/pacientes e com a equipe profissional, expressando-se pela escuta ativa, o compartilhamento das vivências, a interação dos saberes, a aprendizagem baseada em problemas, os contratos de aprendizagem e a promoção de ambientes seguros e confiáveis. Além disso, a Androgagia é também visualizada na formação do profissional de enfermagem, ancorada à aprendizagem significativa.

Descritores: Educação Permanente; Papel do Profissional de Enfermagem; Educação Continuada em Enfermagem; Enfermeiras e Enfermeiros. 


Texto completo:

PDF

Referências


Presotto GV, Ferreira MBG, Contim D, Simões ALA. Dimensões do trabalho do enfermeiro no contexto hospitalar. Revista Rene, Fortaleza. 2014 Set./Out.;15(5):760-770, [online] [citado 07 jan. 2018]. Disponível em: .

Saupe R, Yoshioca MR, Arruda ALG. Andragogia na educação em enfermagem. Revista Cogitare Enfermagem, Curitiba. 1998 Jul./Dez.;3(2):74-80, [online][citado 05 dez. 2017]. Disponível em: .

Costa MAR, Oliveira JLC, Souza VS, Christinelli HCB, Matsuda LM. Educação continuada em serviço e permanente: concepções de enfermeiros supervisores. Revista Varia Scientia – Ciências da Saúde, Cascavel. 2017 Ago./Nov.;3(2):145-154, [online] [citado 07 jan. 2018]. Disponível em: .

Coelho MJ. Princípios da andragogia como ferramenta para a criação de um ambiente transformador nas organizações. São Paulo. 2013:1-14, [online] [citado 24 dez. 2017]. Disponível em: .

Knowles MS, Holton EF III, Swanson RA. Aprendizagem de resultados: uma abordagem prática para aumentar a efetividade da educação corporativa. Holler SA, tradutora. Rio de Janeino: Elsevier; 2011, [online] [citado 25 nov. 2017]. Disponível em: .

Sousa LB, Torres, CA, Pinheiro PNC, Pinheiro AKB. Práticas de educação em saúde no Brasil: a atuação da enfermagem. Revista de Enfermagem da UERJ, Rio de Janeiro. 2010 Jan./Mar.;18(1):55-60, [online] [citado 02 mar. 2018]. Disponível em: .

Carvalho JA, Carvalho MP, Barreto MAM, Alveset FA. Andragogia: considerações sobre a aprendizagem do adulto. Revista Eletrônica do Mestrado Profissional em Ensino de Ciências da Saúde e do Ambiente, Rio de Janeiro. 2010 Abr.;3(1):78-90, [online] [citado 17 dez. 2017]. Disponível em: . Acesso em: 17 dez. 2017.

Moscovici F. Desenvolvimento interpessoal. 20a ed. Rio de Janeiro: José Olympio; 2011.

Cavalcanti RA. Andragogia: a aprendizagem nos adultos. Revista de Clínica Cirúrgica da Paraíba, [local desconhecido]. 1999;4(6):[9 p.], [online] [citado 17 dez. 2017]. Disponível em: .

Draganov PB, Andrade AC, Neves VR, Sanna MC. Andragogia e seu uso na enfermagem: uma revisão de literatura. Investigación y Educatión em Enfermería, Medellin. 2013 Jan./Abr.;31(1):86-94, [online] [citado 17 jan. 2018]. Disponível em: .

Reis FV, Ramos JR, Santos JN, Oliveira MG. Educação em saúde na sala de espera: relato de experiência. Revista Médica de Minas Gerais, Minas Gerais. 2014;24(1):32-36, [online] [citado 03 fev. 2018]. Disponível em: .

Oliveira JLC, Hayakawa LY, Versa GLGS, Padilha EF, Marcon SS, Matsuda LM. Atuação do enfermeiro no processo de acreditação: percepções da equipe multiprofissional hospitalar. Revista Baiana de Enfermagem, Salvador. 2017;31(2):1-10, [online] [citado 19 fev. 2018]. Disponível em: .

Mendes KDS, Silveira RCCP, Galvão CM. Revisão integrativa: método de pesquisa para a incorporação de evidências na saúde e na enfermagem. Revista Texto & Contexto Enfermagem, Flórianópolis. 2008 Out./Dez.;17(4):758-764, [online] [citado 02 fev. 2018]. Disponível em: .

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

Draganov, PB, Friedlander, MR, Sanna MC. Andragogia na saúde: estudo bibliométrico. Revista Escola Anna Nery, [local desconhecido]. 2011 Jan./Mar.;15(1):149-156, [online] [citado 17 jan. 2018]. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ean/v15n1/21.pdf>.

Souza LM, Lautert L, Doll J, Silva MCS. A consulta de enfermagem para idosos baseada na andragogia: um artigo de revisão. Online Brazilian Journal of Nuersing, [local desconhecido]. 2009 Fev.;8(1):1-12, [online] [citado 17 jan. 2018]. Disponível em: < https://www.objnursing.uff.br/index.php/nursing/article/view/j.1676-4285.2009.2119/448>.

Bernardes A, Cummings GG, Gabriel CS, Évora YDM, Maziero VG, Miller GC et al. 2015. Implementation of a participatory management model: analysis from a political perspective. Journal of Nursing Management, [place unknown]. 2015 Oct.;23(7):888-897, [online] [citado 26 jun. 2018]. Disponível em: .

Santos JLG, Pin SBde, Guanilo MEE, Balsanelli AP, Erdmann AL, Ross R. Liderança em enfermagem e qualidade do cuidado em ambiente hospitalar: pesquisa de métodos mistos. Revista Rene, [local desconhecido]. 2018 Dez./Mar.;19:1-9, [online] [citado 26 jun. 2018]. Disponível em: .

Tronchin DMR, Peres HHC, Lima AFC, Alavarce DC, Prata AP, Santos MR, et al. Desenvolvimento do curso de gerenciamento em enfermagem on-line: experiência exitosa entre Brasil e Portugal. Revista da Escola de Enfermagem da USP, São Paulo. 2015;49(2):162-167, [online] [citado 17 jan. 2018]. Disponível em: .

Draganov PB, Sanna MC. Ateliê de projetos físicos: estratégia para aprendizagem de administração de recursos físicos em enfermagem. Revista Gaúcha de Enfermagem, Porto Alegre. 2011 Set.;32(3):620-621, [online] [citado 17 jan. 2018]. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472011000300026>. Acesso em: 17 jan. 2018.

Salvador PTCO, Martins CCF, Alves KYA, Pereira MS, Santos VEP, Tourinho FSV. Tecnologia no ensino de enfermagem. Revista Baiana de Enfermagem, Salvador. 2015 Jan./Mar.;28(1):33-41, [online] [citado 17 jan. 2018]. Disponível em: .

Rosin J, Tres DP, Santos RPdos, Pere RR, Oliveira JLCde. Desenvolvimento de competências gerenciais na enfermagem: experiência entre residentes. Revista Eletrônica Gestão & Saúde, [local desconhecido]. 2016 Set./Jan.; 7(1):231-246, [online] [citado 26 jun. 2018]. Disponível em: .

Brasil. Conselho Nacional de Educação. Câmara de Educação Superior. Institui Diretrizes Curriculares nacionais do Curso de Graduação em Enfermagem. Resolução n.3, 7 novembro 2001. Lex: Diário Oficial da União. 2001:1-6, [online] [citado 13 jan. 2018]. Disponível em: .


Apontamentos

  • Não há apontamentos.