DIFICULDADES NO CUIDADO À USUÁRIOS QUE CONVIVEM COM PROCESSO CRÔNICO DE SAÚDE: RELATO DOS CUIDADORES FAMILIARES

Ana Clara Martins Santos Maia, Bárbara Vieira Oliveira Silva, Livia Cozer Montenegro, Adriano Marçal Pimenta, Marcus Luciano Tavares Oliveira

Resumo


Objetivo: Descrever as dificuldades vivenciadas pelo cuidador familiar no processo de cuidado à pessoas que convivem com um processo crônico de saúde.

Métodos: Estudo descritivo, qualitativo, realizado em uma Unidade Básica de Saúde, na cidade de Belo Horizonte. Os critérios de inclusão no estudo foram: ser cuidador familiar informal de pessoas maiores de 18 anos, classificadas como dependentes segundo o Índice de Barthel. Foram realizadas 25 entrevistas com os cuidadores, intermediadas pelos Agentes de Saúde da Unidade Básica de Saúde.

Resultados: Após análise dos dados coletados, foi identificado que as dificuldades dos cuidadores familiares estão relacionadas à: conseguir conciliar suas próprias atividades rotineiras com as necessidades do dependente e, a sobrecarga gerada pelo processo de dependência, que é aumentada pela falta de outras pessoas para revezar o cuidado.

Conclusão: Para prestar o cuidado, os cuidadores familiares necessitam de informação, assistência psicológica e financeira. Neste âmbito, o sistema de saúde é falho, excluindo a saúde integral dos cuidadores das políticas públicas de saúde. A enfermagem tem papel fundamental nessa realidade, uma vez que possui os instrumentos necessários para aproximar o cuidador familiar dos serviços de saúde diminuindo, assim, as dificuldades enfrentadas pelo mesmo.

Descritores: Enfermagem; Enfermagem Familiar; Doença Crônica; Atenção Primária à Saúde; Cuidadores; Assistência domiciliar.


Texto completo:

PDF

Referências


Malta DC, Silva MMA, Moura L, Morais-Neto OL. A implantação do sistema de vigilância de doenças crônicas não transmissíveis no Brasil, 2003 a 2015: alcances e desafios. Rev Bras Epidemiol. 2017; 20(4): 661-75

Schmidt MI, Duncan BB, Silva GA, Menezes AM, Monteiro CA, Barreto SM, et al. Chronic non-communicable diseases in Brazil: burden and current challenges. Lancet (British edition). 2011; 377: 1949-61.

Canga A, Vivar CG, Naval C. Dependencia y familia cuidadora: reflexiones para un abordaje familiar. Anales Sis San Navarra. 2011; 34(3): 463-9.

Monteiro EA, Mazin SC, Dantas RAS. Questionário de avaliação da sobrecarga do cuidador informal: validação para o Brasil. Rev Bras Enferm. 2015; 68(3): 421-8.

Fernandes CS, Angelo M. Family caregivers: what do they need? An integrative review. Rev Esc Enferm USP. 2016; 50(4): 675-82.

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Atenção Básica. Caderno de atenção domiciliar. Brasília: Ministério da Saúde; 2013.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento. 11. ed. São Paulo: Hucitec; 2010.

Barreto MS, Arruda GO, Garcia-Vivar C, Marcon SS. Cuidado centrado na família em unidades emergenciais. Esc Anna Nery. 2017; 21(2): e20170042.

Minosso JSM, Amendola, Alvarenga MRM, Oliveira MAC. Validação, no Brasil, do Índice de Barthel em idosos atendidos em ambulatórios. Acta Paul Enferm. 2010; 23 (2): 218-23.

Marconi MA, Lakatos EM. Metodologia do trabalho científico. 7. ed. rev. e ampl. São Paulo: Atlas; 2013.

Bardin L. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70; 2016.

Lethin C, Leino-Kilpi H, Roe B,Soto MM, Saks K, Stephan A, et al. Formal support for informal caregivers to older persons with dementia through the course of the disease: an exploratory, cross-sectional study. BMC Geriatr 2016; 16(32).

Kuo LM, Huang HL, Huang HL, Liang J, Chiu YC, Chen ST, et al. A home-based training program improves taiwanese family caregivers’quality of life and decreases their risk for depression: a randomized controlled trial. Int J Geriatr Psychiatry. 2013; 28(5): 504-13.

Campos EP. Quem cuida do cuidador: uma proposta para os profissionais da saúde. 2. ed. Teresópolis: Unifeso; São Paulo: Pontocom; 2016.

Marchi JA, Carreira L, Sales C. Ser-cuidador de familiar com câncer e dependente: um olhar para a temporalidade. Rev Eletr Enf. 2015; 17(3): 1-9. DOI http://dx.doi.org/10.5216/ree.v17i3.29276

Plank A, Mazzoni V, Cavada L. Becoming a caregiver: new family carers experience during the transition from hospital to home. J Clin Nurs. 2012; 21(13-14): 2072-82.

Chaparro-Díaz L. Objectives of sustainable development and Non Transmissible Chronic Disease. Rev Latino-Am Enfermagem 2016; 24:e2717.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.